Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

É tudo encavalitado umas em cima das outras...

23.11.09publicado por Gato Pardo

Já consegui a vossa atenção com este título deveras sugestivo???

Maravilha...

Deixem-me então abordar o maravilhoso mundo das fichas triplas (aqui está o maior anti clímax da história...)...

Homem que é homem (ou felino, no meu caso) gosta de fichas triplas...Gosta de numa tomada, conseguir ligar a televisão, o leitor de DVD e a box do MEO...Homem que é homem destemido, gosta de ligar fichas triplas a outras fichas triplas...Dessa forma, consegue ligar à mesma tomada, o carregador do telemóvel, um lava lamp e a Playstation...Homem que é homem completamente passado dos cornos e descura a toma da sua medicação,comer os biscoitos do cão e lamber as pastilhas da máquina de lavar louça, gosta de ligar 5 fichas triplas umas às outras...Não só porque estéticamente fica bem catita, mas porque com tanta trampa ligada a uma tomada, se necessário daria para carregar as baterias da sonda Voyager, mandar SMS para a estação MIR (se ainda estivesse em órbita) e carregar uma stun gun com o nome do Zezé Camarinha lá gravado...Tudo isto ao mesmo tempo...Isto para dizer que da última vez que olhei para a tomada que liga os electrodomésticos da sala, apraz-me dizer que não via tamanha orgia desde que vi um filme que envolvia o parlamento chinês, 4 cavalos, o cinzeiro do Sousa Tavares e as 5 edições do Salão Erótico em Portugal...Chiça...

I give up...Vou cortar os fios todos aos electrodomésticos e comprar daquelas extensões de 20 tomadas...E mesmo assim não sei...

Sniff it and squeeze it...

23.11.09publicado por Gato Pardo

Sempre me fez alguma confusão aqueles homens no supermercado que antes de comprar a fruta se colocam a cheirar a mesma...Pá, digamos que não é a imagem mais bonita ter um gajo qualquer a snifar uma tangerina como se aquilo fosse uma linha de cocaína...

Os efeitos secundários?

Começarem a ver hipopótamos cor de rosa chamadas Popotas a dançar kuduro...Quando a começarem a ver no Sarabanda, aí sim comprova-se que a happy hippo mudou de carreira...

Mas há quem leve isto de snifar a fruta ao extremo...É malta que snifa cachos de bananas inteiros (o potássio deve bater bué...), laranjas espanholas (deve cheirar a tapas...Um tapinha aqui, um tapinha ali...), pêras (eu se fosse uma pêra, queria lá alguém a snifar-me...Dava era uma pêra ao gajo...) e até (pasme-se...) melancias...Bem, a coisa mais estranha que vi um homem a snifar num supermercado foi uma alface embalada em plástico...Eu sei que há gajos viciados em plástico, mas esses costumam ser guerrilheiros do 3º mundo e o plástico é denominado por C4...E nunca vi alfaces explosivas (será que também existem ambientalistas islâmicos???).

Outra coisa interessante, é o ar altamente compenetrado com que os homens snifam a fruta...Quase que por momentos, parece que eles estão à beira da descoberta da nova fragrância da Chanel saída de uma meloa...Enfim...

Falando em meloas (não, nada de piadas mamárias...Damn...Did it again...), outra coisa interessante é o hábito muito masculino de apalpar toda e qualquer espécie de fruta em busca da melhor qualidade...Lamento informar, mas não tenho o dom do toque frutícola...Possivelmente, porque não estagiei com o Pinto da Costa, senão aí seria o craque tuga da fruta (e não sou árbitro...)...Aliás, questiono-me até que ponto um gajo deve apertar uma meloa até achar que ela está no ponto antes de a esmagar e mil bocados e ficar com ela na mão...

Penso também se este tipo de atitude será válida também para outras secções do supermercado, como a peixaria...

No caso da peixaria, deve ser lixado apertar uma dourada sem que a dita ande a fugir das nossas mãos ou uma solha sem nos arriscarmos a levar uma da peixeira no focinho por andar a meter as manápulas no material (o peixe, meus amigos, não o material da peixeira...).